Behind the Scene: O Vôo de Pedro Barros

Foram quatro anos de história, o Red Bull Skate Generation nasceu com o intuito de reunir amigos, consequentemente os melhores bowlriders do mundo, para um final de semana de muito de skate no Bowl que Pedro Barros mantém no quintal de casa, em Florianópolis.
A cada ano a festa aumentava espantosamente de proporção e o evento se tornou um dos mais, senão o mais esperado do ano no calendário do skate nacional.  Feliz ou infelizmente o evento ficou grande demais para a estrutura suportada, afinal, estávamos todos na casa do Pedro Barros e, com isso, os organizadores anunciaram que esse teria sido o último ano e que no próximo será em um novo local. Pessoalmente tenho esperanças que seja apenas boatos e ano que vem eu possa estar lá de novo, subindo aquela ladeira e me deparando com o imenso buraco de concreto repleto de skatistas, o barranco abarrotado de gente e a vibe positiva tomando conta do lugar.
Nesses quatro anos, tive a felicidade de poder fazer os meus registros, dentre eles, três anos estive ao lado dos amigos Helge Tscharn e Marcelo Maragni fotografando para a própria Red Bull.
Depois de quatro edições e muitas manobras registradas, neste ano acabei clicando a foto que ficou mais marcada e, talvez, uma das imagens mais compartilhada que fiz até hoje. Pedro Barros, em casa, surpreendeu a todos no final da tarde de sábado do evento ao acertar um F/s Nosebone na estratosfera, muito, mas muito alto.
A foto foi publicada primeiramente nas redes sociais da Red Bull e logo se espalhou, o próprio Pedro Barros publicou no seu Facebook. A foto acabou se espalhando sem os créditos, mas em poucas horas chegaram até a minha autoria, o que fez com que eu recebesse diversas mensagens de várias partes do mundo, parabenizando pela foto e se desculpando pela falta do crédito autoral. Mesmo que todo o mérito da foto tenha sido do próprio Pedro por ter subido tão alto na manobra e com tanto estilo.
Bela imagem do parceiro Eduardo Braz do mesmo moment e que mostra onde eu estava para fazer a foto
(apoiado na grade com camiseta branca)
 
Dando sequência a ideia que tenho de dividir informações e conhecimentos, vou relatar abaixo um pouco sobre como fiz essa foto e quais equipamentos utilizei:
 
Essa edição do Skate Generation foi, talvez, uma das mais complicadas de fotografar, pois o número de pessoas na plataforma era muito grande e o espaço ficava apertado e fatalmente um acabava atrapalhando o outro. Em alguns momentos, como foi o caso da foto em questão, eu fiquei atrás de todo mundo, mas pendurado na grade proteção (mesmo que do outro lado a altura beira uns 5mts). Nessa posição, além de ter uma visão ainda maior de todo o bowl, conseguia também registrar todo o movimento de fotógrafos e suas expressões em cada manobra ali executada.
 
Durante todo o evento mesclei o uso de diversos equipamentos. 
Meu sistema de iluminação consistia em um Flash Elinchrom Ranger RX1100W, um Paul C Buff EinsteinE640W, um Quantum T5dR e um Nikon Sb910 (este sempre na mão). Em nenhum momento usei todos ao mesmo tempo, variei conforme a luz do dia e também a capacidade de bateria de cada um. 
Basicamente posicionei dois flashs de cada vez, um a esquerda e outro a direita da plataforma do bowl. Para sincronização, utilizei o sistema PocketWizard, com transmissores e receptores TTL para uso de HyperSync (sincronismo em alta velocidade).
 
Entre câmeras e lentes, usei os corpos Nikon D800 e D3s e lentes Nikon Fisheye 16mm, 50mm e 70-200mm. 
 
Para a foto do Pedro Barros, como já estava no final de tarde e a luz ambiente baixa posicionei o flash Quantum T5dR em um tripé a minha direita e o EinsteinE640W pendurado na cobertura a minha esquerda, ambos iluminando todo o bowl. Ambos os flashs estavam também em uma altura mais elevada para minimizar (não eliminar) as sombras das pessoas na plataforma. 
 
Acima da plataforma, pendurado na grade de proteção, estava eu com a Nikon D3s com a Fisheye 16mm e com um flash Nikon SB910 em uma das mãos para preenchimento direto na manobra. 
 
Nessa posição permaneci por um bom tempo e pude fotografar diversas manobras de diversos skatistas, mas em nenhum momento tive o “medo” de perder o skatista do quadro, como quando nessa do Pedro, pois não podia permanecer olhando a cena pelo viewfinder da câmera porque pela minha posição eu tinha de manter o braço esticado com a câmera, senão perderia a borda e parte do bowl atrás das cabeças dos fotógrafos na plataforma.
Flash Paul C Buff EinsteinE640W com Receptor PocketWizard MC2
Flash Quantum T5dR com Receptor PW FlexTT5 | Nikon D3s com Transmissor PW MiniTT1 e fisheye16mm
Ficha Técnica:
Skatista: Pedro Barros
Manobra: F/s Noebone

Câmera: Nikon D3s
Lente: Nikon Fisheye 16mm f/2.8
Velocidade: 1/200
Abertura: f/6,3
ISO:200


Flashs com HyperSync:
Luz a esquerda: Einstein E640WS com receptor PocketWizard PowerMC2
Luz a direita: Quantum T5dr com receptor PocketWizard FlexTT5
Luz preenchimento: Nikon Sb-910 com receptor PocketWizard FlexTT5 
Obrigado Pedro Barros, Andre Barros, Red Bull, Drop Family e todos que sempre fizeram desse evento uma grande festa e me proporcionaram ser mais uma testemunha ocular dessa parte da história do skate nacional e mundial!
#skategeneration
#ilovemyjob
Abaixo, alguns canais onde a foto foi destaque:
Anúncios

Um comentário sobre “Behind the Scene: O Vôo de Pedro Barros

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s